TelexFree, agora é com a Polícia Federal

banner boulevard

Saiu hoje no Diário Oficial do Estado do Acre  a notícia de que o Procon denunciou a TelexFree ao Ministério Público do Estado do Acre, ao Ministério da Fazenda e à Polícia Federal por suspeita de se tratar de um esquema de pirâmide 

2013-01-12_11-57_Editar postAgora meus artigos tão criticados e defendidos por alguns participantes da telexfree, creio que não encontraram mais tantos motivos para classificar como “oportunidade” esse investimento.

Quero dizer que não me alegro em nada com esse fato, a verdade é que isso vai prejudicar a todos negócios honestos como eu disse várias vezes, e isso é muito ruim. Mas pelo menos acredito que o número de prejudicados será bem menor.

Aqui estão os links dos artigos anteriores:

http://lucrardecasa.com/a-telexfree-e-fraude-ou-e-uma-fonte-de-renda

http://lucrardecasa.com/telexfree-o-que-nos-mostram-os-numeros

 Ajudem a avisar seus amigos ,

compartilhem esse artigo ma sua rede social

Deixo aqui as fontes de onde foi retirada a informação oficial.

Bom você pode ver a notícia aqui Diário Oficial do Acre de 11/01/2013 (página 47) http://www.diario.ac.gov.br/templates/doe/download.php?documento=VFZSQk1rNUVSWGxOVkdjelRXYzlQUT09 – quando você acessar o link, vai fazer o dowload do diário oficial do acre, um arquivo em pdf automaticamente ok? basta você aceitar para ter em mãos todo o diário – como indicado, o inquérito sobre a telexfree está na página 47

Você também pode confirmar a notícia pelo http://agencia.ac.gov.br ou diretamente neste link para não ter que ficar procurando – é do mesmo site oficial http://www.agencia.acre.gov.br/index.php/noticias/governo/22127-procon-denuncia-telexfree-para-mpe-ministerio-da-fazenda-e-policia-federal.html

E esta é parte da  a publicação do diário oficial do Acre.

ESTADO DO ACRE
MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL
PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE DEFESA DO CONSUMIDOR
PORTARIA(1) – INQUÉRITO CIVIL N.º 01/2013
Nº DO MP: 06.2013.00000003-9
O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO ACRE, por sua PROMOTORA
DE JUSTIÇA DE DEFESA DO CONSUMIDOR, ALESSANDRA
GARCIA MARQUES,

CONSIDERANDO o que dispõe o art. 1º, inciso VI, da Lei de Ação Civil

Pública, in verbis:

Art. 1º Regem-se pelas disposições desta Lei, sem prejuízo da ação popular,

as ações de responsabilidade por danos morais e patrimoniais causados:

II – ao consumidor;

CONSIDERANDO que a Lei Federal n.º 1.521/51, ao tratar das infrações

penais contra a economia popular, estabelece, em seu art. 2º, inciso IX, que:

Art. 2º. São crimes desta natureza:

IX – obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de

número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos

fraudulentos (“bola de neve”, “cadeias”, “pichardismo” e quaisquer

outros equivalentes); CONSIDERANDO que o princípio da boa-fé objetiva

deve nortear as relações de consumo, de acordo com o disposto no

art. 4º, inciso III, do Código de Defesa do Consumidor, in verbis:

Art. 4º A Política Nacional das Relações de Consumo tem por objetivo

o atendimento das necessidades dos consumidores, o respeito à sua

dignidade, saúde e segurança, a proteção de seus interesses econômicos,

a melhoria da sua qualidade de vida, bem como a transparência e

harmonia das relações de consumo, atendidos os seguintes princípios:

[…]

III – harmonização dos interesses dos participantes das relações de consumo

e compatibilização da proteção do consumidor com a necessidade

de desenvolvimento econômico e tecnológico, de modo a viabilizar

os princípios nos quais se funda a ordem econômica (art. 170, da Constituição

Federal), sempre com base na boa-fé e equilíbrio nas relações

entre consumidores e fornecedores;

CONSIDERANDO que são direitos básicos do consumidor, de acordo

com o art. 6º, incisos III e IV, do Código de Defesa do Consumidor, em

sua literalidade:

Art. 6º São direitos básicos do consumidor:

III – a informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços,

com especificação correta de quantidade, características, composição,

qualidade, tributos incidentes e preço, bem como sobre os riscos

que apresentem;

IV – a proteção contra a publicidade enganosa e abusiva, métodos comerciais

coercitivos ou desleais, bem como contra práticas e cláusulas

abusivas ou impostas no fornecimento de produtos e serviços;

CONSIDERANDO o que vem a ser publicidade enganosa:

Art. 37. É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva.

§ 1° É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação

de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro

modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a

respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades,

origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços.

[…]

§ 3° Para os efeitos deste código, a publicidade é enganosa por omissão

quando deixar de informar sobre dado essencial do produto ou serviço.

CONSIDERANDO que constitui prática abusiva vedada pelo Código de

Defesa do Consumidor, nos termos de seu art. 39, inciso IV:

Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras

práticas abusivas:

[…]

IV – prevalecer-se da fraqueza ou ignorância do consumidor, tendo

em vista sua idade, saúde, conhecimento ou condição social,

para impingir-lhe seus produtos ou serviços; (grifo nosso)

CONSIDERANDO o que estabelece o art. 51, inciso IV, também, do

Código de Defesa do Consumidor, in verbis:

Art. 51. São nulas de pleno direito, entre outras, as cláusulas contratuais

relativas ao fornecimento de produtos e serviços que:

IV – estabeleçam obrigações consideradas iníquas, abusivas, que coloquem

o consumidor em desvantagem exagerada, ou sejam incompatíveis

com a boa-fé ou a eqüidade;

CONSIDERANDO que é crime fazer publicidade enganosa, de acordo

com o que prevê o art. 67 do Código de Defesa do Consumidor;

CONSIDERANDO que, de acordo com o art. 66 do Código de Defesa

do Consumidor, também é crime fazer afirmação falsa ou enganosa, ou

omitir informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade,

quantidade, segurança, desempenho, durabilidade, preço ou garantia

de produtos ou serviços, punido, inclusive, na forma culposa, sendo que

também incorre em crime aquele que patrocina a oferta;

CONSIDERANDO que, conforme é sabido, as pirâmides financeiras

consistem em uma manobra não sustentável que paga valores a pessoas

pelo recrutamento de outras pessoas para o esquema, fazendo

uso, em alguns casos, de oferta secundária e irrelevante de produto ou

serviço para falsear a atividade de captação de recursos financeiros;

CONSIDERANDO que tais pirâmides propiciam lucros a alguns poucos e

prejuízos à maioria, sobretudo quando começam a ruir em razão da necessidade

não suprida de aumentar a base de pessoas que delas participam;

CONSIDERANDO que chegou ao conhecimento do Ministério Público

notícia de que, no Estado do Acre, a empresa TELEXFREE encontra-se

atuando fortemente no mercado consumidor de modo a atrair consumidores/

investidores que, por meio de investimento financeiro, sob a

promessa de lucro fácil e garantido, mediante contrato, deverão, em seguida,

postar anúncios da empresa na rede mundial de computadores,

formando equipes para tanto, em troca de bonificação;CONSIDERANDO

que os anúncios a serem feitos pelo consumidor/investidor dizem respeito

ao VOIP, um produto destinado à transmissão de voz, que faz uso

de tecnologia IP, ou um serviço telefônico independente do VOIP; CONSIDERANDO

que, analisando as informações contidas no sítio da TELEXFREE

na internet, observa-se que inexiste qualquer ênfase no serviço

VOIP, posto que a atividade realmente predominante consiste na captação

de recursos financeiros por meio de evidente formação de pirâmide,

o que descaracteriza o marketing multinível;CONSIDERANDO que, tal

como anunciado pela empresa a ser investigada, há plena ênfase à formação

de pirâmide, em detrimento do relevo do produto a ser anunciado

pelos consumidores/investidores/divulgadores, o que, por si só, já constitui

risco enorme de lesão aos interesses econômicos dos investidores;

CONSIDERANDO que é bastante notória a incomprovada relação entre

os ganhos do consumidor/investidor/divulgador e a comercialização e

CONSIDERANDO que não há relação entre o que se ganha e o que se

produz, e que fica evidente que a pirâmide, a qual hoje pode dar lucros

a alguns, poderá desmoronar na medida em que os investidores pequenos

deixem de investir;

CONSIDERANDO os riscos de prejuízos econômicos aos quais estão

os consumidores sujeitos e que é clarividente a promessa enganosa e

arriscada de lucro fácil e de vida afortunada;

CONSIDERANDO que, ademais, no contrato de adesão denominado

de “CONTRATO DE ADESÃO DE SERVIÇOS DE PUBLICIDADE – TELEXFREE

– REGULAMENTO GERAL” há cláusulas evidentemente

abusivas, dentre as quais a que versa sobre o pagamento das bonificações

aos consumidor/investidor/divulgador, a qual poderá ocorrer em

espécie ou não, a que trata da retenção unilateral de valores por parte

da empresa, a cláusula atinente à previsão de base de cálculo indexada

ao dólar americano, a que versa sobre a alteração unilateral do termo de

uso ou diretrizes concernente ao uso do sistema a qualquer momento e

sem a necessidade de prévio aviso pela empresa;

RESOLVE:

Instaurar INQUÉRITO CIVIL, a fim de investigar o fato acima descrito,

com fulcro no arcabouço jurídico em referência, determinando, pois, o

que segue:

Art. 1º. Que sejam devidamente digitalizados e lançados nos autos todos

os documentos pertinentes ao caso, que já se encontram em poder

do Ministério Público, com o propósito de instruir o presente procedimento

investigatório;

Art. 2º. Que seja encaminhada representação ao Departamento de Proteção

e Defesa do Consumidor – DPDC da Secretaria Nacional do Consumidor

– SENACON, a fim de que seja apurada a prática de infração

administrativa pela empresa TELEXFREE;

Art. 3º. Que seja requisitada do Ministério da Fazenda a documentação

referente à fiscalização da TELEXFREE;

Art. 4º. Que seja encaminhada requisição de inquérito policial à autoridade

policial, acompanhada de todos os documentos que instruem a presente

investigação, com cópia integral dos autos à Polícia Federal, em Brasília;

Art. 5º. Que sejam TOMADAS todas as demais medidas necessárias

para promover a coleta de informações, realizando-se as diligências indispensáveis

à instrução deste caderno investigatório;

Art. 6º. Que esta Portaria seja registrada em livro próprio e publicada no

DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO DO ACRE, devendo o procedimento civil

tramitar pelo meio eletrônico(2);

Art. 7º. Ficam nomeados o Assessor Técnico-Jurídico RAFAEL VIEIRA DA

SILVA e a Oficiala de Gabinete LILIAN ALVES FIRMINO DA SILVA RIBEIRO,

sob compromisso firmado nos autos, para secretariarem o feito(3).

Providenciadas as medidas preliminares, voltem os autos para posteriores

deliberações.

Rio Branco – Acre, 09 de janeiro de 2013.

 

Agora o Ministério Público do Mato Grosso também vai abrir inquérito contra TelexFree

http://www.youtube.com/watch?v=QG5OTueHJeY

E  temos também o parecer do Procon de Pernambuco –

telexFreePoliciaFederal

 Mais uma importante notícia abaixo.

Amigos, está rodando na internet, que o inquérito do Acre, esse acima foi finalizado. Não se enganem como provavelmente se enganaram os que se apressaram e não tiveram a devida atenção. Vejam as fotos

2013-02-04_17-13_Consulta « Ministério Público 2013-02-04_17-14_Consulta « Ministério Público

São dois inquéritos diferentes, o 01.2013.0000001-7 realmente já foi finalizado, e como podem ler podemos dizer que nem foi bem aberto, pois nem foi aceito. Já o 06.2013.0000003-9 que é o apresentado aqui, continua em andamento e já tem 58 páginas, quem desejar conferir o endereço do site é http://webserver.mp.ac.gov.br/consulta/ e tomem muita atenção ao colocar o número do inquérito 06.2013.00000003-9 depois digitar o código e pode ver como está aí acima. também é possível ver os documentos todos juntados, que são como disse já 58 páginas. mas se você clicar no VÍNCULOS e no inquérito final 7 – claro vai aparecer como está aqui mesmo que esse sim já foi finalizado ou nem foi aceito por cópia errada de documentos como mostrado.

O pessoal que vem aqui todo feliz e até ofende, por isso não estou publicando alguns comentário, eu faço votos que sejam um pouco mais atenciosos antes de falar besteiras, porque realmente grande parte do inquérito hoje é dirigida a divulgadores que falam muita besteira, como por exemplo ficar informando que o inquérito está já finalizado. Se liguem porque é costume a corda arrebentar do lado mais fraco, não saiam gritando sem antes conferir bem as informações. Aviso de amigo podem acreditar.

Novo artigo, com o parecer oficial do SEAE/MF, e outras considerações e informações

http://lucrardecasa.com/telexfree-acabou-e-essa-a-ultima-noticia

Você se envolveu com empresas desse tipo? não sabe o que pode acontecer? não sabe como recuperar seu investimento? leia esse artigo que mostra todas as leis que envolvem esse tipo de investimento e obtenha também assistência jurídica sem custos

http://lucrardecasa.com/fraude-bbom-telexfree-e-afins-consumidor-saiba-como-se-defender

 

Um abraço a todos e

Sucesso Sempre

Expert Dominante

Últimas buscas para esse blog:

  • yhs-fullyhosted_003 (71)
  • telexfree policia federal (21)
  • teledigitador e fraude (3)
  • casos que a policia federal resolveu (1)
  • noticias de hoje da policia federal (1)
  • policia federal intima participantes da telexfre (1)
  • telex free e a receita federal (1)
  • telexfree igor ação civil pública ganhe dinheiro internet (1)

Share and Enjoy

Category: Artigos Fraudes Tags:, , , ,

About Sergio Prandi

Sou uma pessoa simples, caseiro, casado com 5 filhos, (agora 10 porque minhas noras e genros moram no meu coração igualmente) 59 anos de idade muito bem vividos. Nasci filho de comerciante e desde muito novo lido com o público e comércio, Formado em Biologia morei 13 anos em um sítio próprio, onde tive a grande oportunidade de conhecer um mundo totalmente novo. De volta a cidade, trabalhei mais uma vez com vendas, agora voltado a telefonia móvel, Nextel e Claro e finalmente nos últimos dois anos como Corretor de Imóveis. Desde fevereiro de 2012 abracei a oportunidade de trabalhar exclusivamente pela internet, e a cada dia sou mais apaixonado por esse ramo. Você pode entrar em contato comigo das seguintes formar email - sergio@lucrardecasa.com /- Skype - sprandi50 /-

286 thoughts on “TelexFree, agora é com a Polícia Federal

  1. Johne804

    A person essentially help to make seriously posts I would state. This is the first time I frequented your web page and thus far? I surprised with the research you made to create this particular publish extraordinary. Fantastic job! deegegaacedg

    Reply
  2. Pingback: Top Afiliados | TelexFree, agora é com a Polícia Federal - Top Afiliados

  3. maick

    olá,sergio,sabe algo sobre essa empresa aqui q lançou o mmn dela a pouco tempo,dias sei la,ela realmente é uma fabricante de eletronicos como ja chequei e só ganha quem vende os produtos tablets,celulares….mais tbm ganha com adesões,oq vc acha?

    http://cliente1.worldgmn.com/home.php

    Reply
    1. Sergio Prandi Post author

      Olá Maick, tudo bem com você?

      Amigo, o site está quase todo em inglês, sinceramente não conheço a fundo e como não sei inglês também não deu para conhecer, MMN é um bom negócio e para saber se é sustentável ou não é muito simples..
      1- te prometem ganhos apenas pelo seu investimento? tipo sem vender nada ou só postando anúncios ou coisas do tipo? geralmente é fria
      2- Você ganha apenas quando indica alguém ou vende um produto?, uma parte do valor do ingresso? e uma parte da venda do produto? note o APENAS – isso é normal no MMN e é assim que funciona.

      Agora, quando alguém lhe oferece lucros ANTES de acontecer vendas dos produtos, e promete pagar mais do que você investiu sem ter que produzir nada, nem adicionar ninguém e nem vender nada, aí cuidado amigo porque a coisa é de altíssimo risco na melhor das hipóteses.

      Abraço e Sucesso Sempre

      Reply
  4. edimar ferreira da silva

    e sempre a mesma coisa , indícios e suspeitas de ser pirâmide , mas nunca provam se e ou não e mesmo pirâmide, e sabe porque não provam , por que a justiça do brasil não tem competência o bastante para diferenciar pirâmide de mmn .e com isso quem paga o pato são todos os divulgadores que apoiam a empresa (se fosse num pais serio seria diferente).

    Reply
    1. Sergio Prandi Post author

      Olá Edmar, tudo bem com você?

      Amigo, na verdade essas empesas tem uma OFERTA que é pirâmide, e um CONTRATO eu não é de pirâmide. Resumindo elas são pirâmides pelo que oferecem mas não são pelo que o contrato fala.

      Por exemplo a TelexFree promete pagar em produto = Voip99telexfree que para ela não custa nada, se habilitar gera lucros, por contrato não promete recomprar, mas se não recomprar ninguém entraria.. então veja, a justiça fica entre a oferta e o contrato e daí a dificuldade em configurar como pirâmide. Por outro lado o modo de agir já configura e agora como a coisa já foi longe demais ela se pegou pelo modos operandi, já que a própria empresa não cumpre o contrato.

      A mesma coisa podemos falar da BBOM, e como a justiça já viu onde vai parar a coisa, já não está mais tão lenta em suas ações, e daí que essa já está no mesmo caminho da telexfree, ou seja hoje a BBOM já está com seus bens bloqueados http://portal.trf1.jus.br/sjgo/comunicacao-social/imprensa/noticias/justilca-federal-decreta-indisponibilidade-dos-bens-da-bbom.html e daqui para frente, tudo deve andar bem mais rápido, apesar que seja quem for não se pode negar a ninguém o direito de defesa, em todo caso estão já paralisadas e seus bens bloqueados, o que é um grande passo.

      Muito obrigado por sua participação e

      Sucesso Sempre

      Reply
  5. manuel duarte

    É bastante complicado, muitas pessoas investiram na telexfree. Mas convenhamos a nossa justiça é muito fraca. O Estado deve ser punido, ou sei lá quem, mas liberar a abertura de uma empresa que mostrou o que iria fazer e só depois de 15(quinze) meses, vir a publico dizer que é “pirâmide” e que é ilegal? E quando a empresa foi aberta não sabiam disso? E porque deixaram passar tanto tempo. É um absurdo. No meu entender, o que o ministerio publico e essa juiz incompetente deveria fazer, era NÃO determinar sim, novos cadastramentos, mas o resto continuar, pois todos sabem que existe um contrato de 12 meses para todos que entram. Então, senhores, nesse tempo ou mesmo apos 05 meses de cadastrados, os divulgadores já teriam recebido o seu. Se a decisão fosse tomada corretamente, não estaríamos na situação em que estamos. Se a Telexfree é criminosa, alguem permitiu que ela operasse, então quem deveria arcar com algum ônus, seria quem liberou o funcionamento da empresa e depois a empresa telexfree que estaria, no caso tendo vantagens, mas nunca, nunca mesmo, penalizar os divulgadores, pessoas bem intencionadas e que ainda acredita em alguém.

    Reply
    1. Sergio Prandi Post author

      Olá Manuel, tudo bem com você?

      Amigo, existe uma imensa distância entre o anúncio e o contrato dessas empresas. A TelexFree por exemplo, por contrato SÓ SE OBRIGA A PAGAR em VOIP 99TELEXFREE e não se obriga a recomprar nada.

      Daí se pode ver que a empresa por seu CONTRATO é sustentável, já que ela além de ter lucros com seu investimento JÁ QUE O SOFTWARE É FREE para ela e qualquer pessoas, o seu trabalho ainda iria gerar lucros por habilitar um serviço para empresa que também lhe geraria lucros.

      Dessa forma olhando o CONTRATO a empresa é muito sólida e sustentável, é lucro em cima de lucro. A coisa fica estranha quando a empresa RECOMPRA os tais serviços que vocÊ COMPROU ou RECEBEU EM PAGAMENTO pelos anuncios, gerando um lucro muito maior do que você investiu. Daí que ela se torna insustentável e é essa a promessa que todos anúncios fazem, então ela fica entre o crime de PROPAGANDA ENGANOSA se não recomprar e ou o CRIME CONTRA ECONOMIA POPULAR se recomprar. Claro que é por isso mesmo que desde janeiro já existem tantos inquéritos e a coisa é complicada de se PROVAR. Como disse mesmo uma das procuradoras, ela leva toda impressão de pirâmide, pelo MODO COMO TRABALHA, muito mais de que pelo CONTRATO. Sem deixar de lado que o contrato tem muitas cláusulas leoninas, e isso claro também já demonstra a INTENÇÃO de quem iniciou.

      Veja que por contrato, a empresa pode falar a qualquer hora NÃO ESTAMOS RECOMPRANDO MAIS VOIPS e deixar que cada um consiga vender tanto os que adquiriu quando se associou, quanto os que recebe por anúncios, e é por essa também por isso que a justiça interviu e está procurando SALVAR O QUE SOBROU para ressarcir os prejudicados. Ou você acha que se a empresa parar de RECOMPRAR por U$ 20,00 cada VOIP e sobrar para os divulgadores efetivamente os vender, alguém vai conseguir essa façanha?

      É preciso ver todos os lados de uma questão antes de querer culpar os outros. Na verdade amigo, CADA UM É RESPONSÁVEL pelo que faz, por onde aplica seu dinheiro e por analisar ANTES os negócios onde vai trabalhar ou investir. Sinceramente não faltaram AVISOS e nem mesmo INDÍCIOS que qualquer um poderia ver ANTES de entrar que se tratava de um negócio estranho, e que se antes de ASSINAR E ACEITAR o contrato tivesse prestado atenção, não teria entrado.

      Agora querer achar que a justiça está agindo erradamente, e que a culpa é dela, é só mais uma forma infantil de jogar a culpa nos outros e não assumir os próprios erros.

      Muito obrigado por sua participação e

      Sucesso Sempre

      Reply
  6. Paula

    Que justiça vergonhosa essa que não consegue colocar esses estelionatários na cadeia

    Reply
  7. Sergio Prandi Post author

    As Promotorias de Defesa do Consumidor e de Direitos Humanos do Ministério Público do Acre (MPE/AC) ingressaram com uma medida cautelar contra a empresa Ympactus Comercial Ltda., a Telexfree. Segundo os promotores Marco Aurélio Ribeiro e Nicole Gonzalez Colombo Arnoldi, a empresa utiliza a prática de pirâmide financeira.

    De acordo o MPE, a Telexfree, que alega ser uma empresa de marketing multinível, na verdade é um golpe conhecido como pirâmide financeira, que por ser insustentável e causar prejuízos a muitas pessoas, é ilegal. Pelo método adotado, para se cadastrar, os pretensos divulgadores precisam investir para garantir a adesão. Cada novo membro compra um ‘pacote’ que remunera os membros que estão acima na cadeia.

    A Telexfree não está cadastrada na Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD). A empresa atua com prestação ou venda de serviços de telefonia VoIP (por meio da internet).

    Como funciona

    Para se tornar um divulgador, é necessário comprar um pacote de contas VoIP no atacado. Mas quando for vender, basta apenas fazer o cadastro do cliente no site e este realizar o download do software. Dessa forma, não é necessário possuir estoque para entrega imediata do serviço ao consumidor final.

    Para o Ministério Público do Acre, a explicação lógica de se exigir que os divulgadores adquiram kits de contas Telexfree é, na verdade, mascarar o pagamento pelas novas adesões ao esquema.

    Outra estratégia usada para mascarar a pirâmide, segundo os promotores, é incentivar a divulgação, principalmente pela internet. Nos sites de empresas de vendas diretas, o foco é o produto, já na página da Telexfree na internet, aparece uma mensagem com a proposta de dinheiro fácil, com a clara intenção de recrutar novos investidores.

    Para o MPE, as postagens dos anúncios não tem propósito algum, já que os anúncios são os que a própria empresa disponibiliza, e os sites nos quais as postagens poderão ser feitas são somente os listados na própria página da Telexfree.

    Mais linhas VoIP do que habitantes no Acre

    Na hipótese de cada pessoa cadastrada ter aderido ao menor plano (10 contas VoIP), serão 700 mil contas para serem vendidas no Acre. Segundo o IBGE, o Acre, possuía, em 2012, 758,78 mil habitantes.

    Acontece que muitos divulgadores aderiram ao plano com maior número de contas, por isso, o MPE concluiu que existem no Acre mais contas para serem vendidas do que habitantes. Portanto, faltarão consumidores para adquirir o produto em questão e pessoas interessadas em entrar no negócio, o que vai levar a quebra da cadeia, que sobrevive de novos investidores. Mais uma evidencia de que se trata de uma pirâmide financeira.

    Na pirâmide financeira, o divulgador faz um pagamento para se associar ao sistema e tem a promessa de recompensa vinda do recrutamento de outras pessoas que, por sua vez, deverão recrutar outras. No final, o dinheiro percorre a pirâmide, e apenas os indivíduos que estão na ponta do negócio, o idealizador e alguns investidores ganham. As pessoas que estão na base do esquema assinam o plano, mas não terão como recrutar seguidores.

    Juíza defere pedido e concede liminar

    A juíza da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco, Thaís Queiroz Borges de Oliveira Abou Khalil, determinou que sejam vedados novos cadastros de divulgadores bem como se impeça a empresa requerida de efetuar pagamentos aos divulgadores já cadastrados, até o julgamento final da ação principal, sob pena de multa diária de R$500.000,00 (quinhentos mil reais).

    A Telexfree será multada em R$100.000,00 (cem mil reais) por cada novo cadastramento ou recadastramento. “Determino, também, que a primeira requerida se abstenha de pagar comissões, bonificações e quaisquer outras vantagens aos “partners” e divulgadores, também sob pena de incidência da multa acima estipulada, por cada pagamento indevido”, diz a magistrada.

    A juíza também determinou que a empresa deverá de levar ao conhecimento de todos os divulgadores e pretensos divulgadores da primeira requerida a existência da presente ação e o conteúdo da presente decisão. Para o caso de descumprimento, determino a incidência de multa diária de R$500 mil.

    “Entretanto, o que se percebe de sua atividade prática são fortes indícios de prática ilícita e quiçá criminosa, apta a atingir negativamente a milhares de pessoas, não apenas no Estado do Acre, mas em todo o Brasil e também em outros países onde já há participantes da rede que construiu (vide depoimento de Shawke Lira Sandra), aparentemente sob a forma de marketing multinível, mas em verdade com fortes características de “pirâmide financeira”.

    Também foi determinada a indisponibilidade de todos os bens móveis, imóveis e valores existentes em contas bancárias e aplicações financeiras de propriedade da primeira requerida e de seus sócios administradores (Carlos Roberto Costa e Carlos Nataniel Wanzeler); além do bloqueio de valores existentes em contas bancárias e aplicações financeiras mantidas por Ympactus Comercial Ltda., Carlos Roberto Costa e Carlos Nataniel Wanzeler, através da expedição de ofício ao Banco Central do Brasil.

    Da redação de ac24horas
    Rio Branco, Acre
    Sergio Prandi postado recentemente..Pirâmides Financeiras, um assunto muito sérioMy Profile

    Reply
  8. Wildson Pereira

    Olá e boa tarde a todos.
    Desejo ao senhor Sergio Prandi, a todos os seus entes queridos, bem como a todos os seus leitores, tudo de bom e que o Senhor Jesus abençoe a todos.
    Até 05 de junho de 2013, a Telexfree permanece legal, devidamente registrada, com seus impostos em ordem e em dia.
    No último pagamento de IRPJ, recolheu quase 60 milhões de reais.
    Recentemente, adquiriu uma operadora de telefonia fixa, a Vox Bras.
    Fechou contrato com a seguradora Liberty.
    Quanto aos processo judiciais, denúncia de pirâmide financeira, o departamento jurídico da empresa tem defendido e tendo excelentes resultados na justiça, a nível nacional.
    Sergio, respeito a sua opinião, e agradeço pelo espaço democrático em seu site.
    Não tenho intenção nenhuma de mudar a opinião de ninguém.
    Só penso que contra resultados não tem argumentos.
    A Justiça brasileira até o presente momento não condenou a Telexfree como pirâmide financeira.
    Certo?!
    A questão é que na internet tá cheia de advogados, policiais e juízes, que já acusaram, condenaram e já anunciaram que a empresa já fechou.
    Bem, na prática isto não aconteceu.
    E eu faço uma pergunta:
    Será realmente que esse povo todo, que tem atirado pedras na Telexfree, estão realmente preocupados com o nosso bolso?!
    Com certeza NÃO!!!!!!!!!!
    Há três possíveis razões:
    – Apenas ódio e nada mais.
    – Promover o seu site/blog, porque dá audiência, tanto falando bem como falando mal. Se bem que falar mal dá mais audiências, parece que o povo brasileiro gosta mesmo é de ver e ouvir má notícia.
    – Promover o seu negócio, falando mal dos outros.
    O números da empresa são fortes, vejamos apenas alguns:
    Mais de 110 mil pessoas ganham mais de 3 mil reais por mês;
    Mais de 100 milionários.
    Somos de 1 milhão de divulgadores.
    Voip mais barato da internet, apenas R$ 0,03 o minuto, são 3 mil minutos por mês.
    Eu já testei e posso dizer que o voip funciona.
    Eu adquiri minha adcentral e recebi meus pagamentos em ordem e em dia.
    Eu trabalho mesmo!
    Agora, quem faz da empresa uma PIRÂMIDE FINANCEIRA?
    – Colegas que exageram e vão além do que está descrito no contrato que temos com a empresa, e
    – Pessoas que tem site/blog na internet que acusam, julgam e condenam a empresa.
    A empresa tem sua norma padrão de divulgação tanto em nossas residências, como palestras em auditórios e videoconferência na internet.
    Sergio, caso o senhor permite quero deixar aqui o endereço do meu site para quem quiser navegar e tomar a sua decisão.
    E a vocês, caro leitor deste site, não coma pela mão de ninguém, nem da minha e nem do Sergio.
    Avalie e tome a sua decisão, pois você é livre para tomar a decisão que quiser.
    http://www.telexfreemaisbrasil.com
    Grato
    Wildson Pereira postado recentemente..Hotel TelexFree TijucaMy Profile

    Reply
    1. Sergio Prandi Post author

      Olá Wilson, tudo bem com você?

      Amigo, só para começar o assunto, assista esse vídeo por favor > https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=SmunxfYd9YM#!

      Veja que são dois advogados e um divulgador, além do reporter… advinha quem é o único que compactua com sua opinião? dá um chute

      Está postado seu comentário amigo, apenas um porém, de minha parte não tenho ódio nenhum, esse é um blog de informação e portanto creio estar dentro do meu pleno direito e passar minha opinião, como você está no seu de passar a sua.

      Já disse várias vezes e apenas a título de reforço, sinceramente eu gostaria de acreditar nesses negócios, seria uma forma bem tranquila de ganhar dinheiro o que sem dúvida você concorda.

      Se não participo, é pelo único motivo de não acreditar e não querer ver muita gente prejudicada, como já aconteceu muitas vezes, em empresas até muito mais milionárias, para não dizer bilionárias como o caso Maldorf e com muitos anos de vida e muitos impostos pagos regularmente.

      Fica contudo meus parabéns pelas aquisições recentes da TelexFree, espero que ela consiga mesmo honrar com todos seus compromissos e pagar a todos da forma como se compromete. Eu sei que o número não é dos maiores, dado o tamanho da empresa (apesar que nunca vi reconhecerem um milhão oficialmente nos inquéritos, e sim 600 mil, isso antes de outros lançamentos) mas ainda no Reclame Aqui, aparecem 13.325 com com opiniões não tão favoráveis quanto a sua.

      Quanto aos inquéritos, como você disse até hoje não provaram.. NEM QUE SIM e NEM QUE NÃO.. portanto ainda correndo certo?

      Aí está sua defesa amigo, bons argumentos sem dúvida. Desejo a você e a todos que o errado seja eu, mas o tempo é que vai mostrar.

      Sucesso Sempre

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

CommentLuv badge